Arquivo da tag: rede de leitura

Na foto, um casal, deficiente visual estão sentados à mesa da cozinha preparando virado à paulista, parto típico do sudeste do brasil.

Virado à paulista, tecnologia assistiva e literatura inclusiva são pautas da 4ª Semana Acadêmica do Curso de Letras da Unilago

A Rede de Leitura Inclusiva aportou dessa vez na IX Semana Acadêmica do Curso de Letras da Unilago, em São José do Rio Preto. O evento que teve como tema “Inclusão com todas as letras”, aconteceu entre os dias 25 a 29 de Setembro colocou em pauta discussões sobre soluções relacionadas a inclusão na área da educação.

Na foto, Graça Aristóteles está de pé tocando violão e cantandoEntre as atividades a Rede participou da mesa: Leitura Inclusiva e Tecnologias Assistivas, mediada pela profa. Dra. Janara Barbosa e compartilhadas pelas articuladoras Perla Assunção, representando a Fundação Dorina Nowill e Thiare  Brito, Regiane Pires e Fernanda Calixto, do Centro de Reabilitação Visual de São José do Rio Preto.

A programação também foi marcada com uma apresentação cultural protagonizada por Graça Aristóteles que soltou a voz, cantou em inglês e conversou com alunos de letras e de assistência social, sobre a vida com deficiência visual, uma ação que entende ser necessária para preparar os educandos para essa realidade.

LITERATURA INCLUSIVA

Durante a Semana Acadêmica aproveitamos e colocamos na roda a Coleção Regionais. Por lá, desenvolvemos três atividades, uma delas deficientes visuais foram para cozinha e tiraram das caçarolas uma das receitas do livro de culinária da Coleção – Virado à Paulista. “Foi um atividade muita dinâmica, enquanto o pessoal estava nos preparativos na cozinha, acontecia outras ações, no caso, uma banda de cegos tocava e contava a história da moda de viola. Eles puxaram uns clássicos e todo mundo cantarolava junto”, conta Perla Assunção.

Na foto, a atriz Mariana da Cruz Martins Bressan está em pé lendo o livro Cuca, da Coleção RegionaisJá na última atividade, foi a vez de uma importante e conhecida personagem do universo do folclore brasileiro entrar em cena, a famosa Cuca. A obra foi lida pela atriz Mariana da Cruz Martins Bressan, que fez a narração pela primeira vez para um público cego e recriou uma nova construção através da leitura.

Essas ações criam pautas sobre a emergente necessidade de se construírem espaços sociais e ações educacionais menos excludentes, e as transformações que um processo como este provocam. “Tanto a coleção, quanto a Roda, são de extrema importância para alavancarmos a inclusão. Sabemos que por mais que a inclusão esteja em pauta, na prática ela ainda é um bebê recém nascido. Trabalho com esse público há 12 anos, no entanto, vejo o quanto os profissionais envolvidos no assunto pecam em relação as pessoas com deficiência. Em uma roda e com a Coleção podemos vivenciar ações e na prática conseguir trocar essas experiências. Com isso todos ganham”, explica Milena Bertoni Romera, pedagoga e organizadora da Semana Acadêmica.Na imagem, a articuladora Perla Assunção, fala no palco sobre leitura inclusiva

O evento teve a participação do Sesi, Senac, Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, Secretaria da Mulher, Secretaria Municipal da Educação, Biblioteca Pública AMICC, Universidade UNILAGO, APAE e Rodobéns.

 

Fotografia colorida. Ao fundo está uma estante de livros coloridos desfocada. Em primeiro plano, uma mesa de madeira que ocupa toda a parte inferior, sobre ela um livro aberto com páginas bege e sentado sobre ele, ao centro, a silhueta de um garoto em um tom de cor mais escuro do que as páginas. Na parte superior da imagem, o texto “Nós trabalhamos pela leitura inclusiva 09 de abril – Dia da Biblioteca”, centralizado na cor branca, em três linhas. No canto inferior direito, logo da Rede de Leitura Inclusiva.

Dia da Biblioteca

Dia 09 de abril é o Dia da Biblioteca e a Rede Nacional de Leitura Inclusiva gostaria de agradecer a todos os parceiros que compõem esta rede pelo engajamento e por efetivar o acesso a informação aos diferentes públicos!  Compreendemos como intermediários da leitura as bibliotecas formais e informais, mas que atuam no mesmo proposito a disseminação das “coisas maravilhosas que moram dentro do livro – Rubem Alves”.

 

Logo Fundação Dorina Nowill

I Encontro Nacional da Rede de Leitura Inclusiva acontece em São Paulo

Chegando aos três anos de atuação a Rede de Leitura Inclusiva mobilizada pela Fundação Dorina nos 26 Estados mais o Distrito Federal realizará o seu I Encontro Nacional entre os dias 14 e 16 de junho deste ano.

Estarão reunidos representantes estaduais dos Grupos de Trabalho compostos por uma diversidade de profissionais da leitura, educadores, gestores e sociedade civil, com a proposta de ampliar o diálogo conhecer e trocar as experiências nos âmbitos da leitura e inclusão.

“Este encontro irá promover e fortalecer o vínculo entre as principais instituições que atuam na Rede de Leitura Inclusiva, valorizando as iniciativas existentes e emergindo novas ações no âmbito do livro, leitura e bibliotecas, que considerem de maneira verdadeira a inclusão das pessoas com deficiência”, afirma Ana Paula Silva, coordenadora do projeto e profissional da Fundação Dorina.

O evento presencial é reservado aos participantes da Rede de Leitura Inclusiva, mas os interessados poderão conferir sua transmissão por meio do portal Mundo Cegal  clicando no link a seguir:  www.mundocegal.com.br/leiturainclusiva

Ouça a chamada:

Para fazer parte da Rede de Leitura Inclusiva de seu Estado contate leiturainclusiva@fundacaodorina.org.br.

A Rede de Leitura Inclusiva São Paulo Convida a todos a participarem da II jornada Inclusiva

Encontro traz como tema práticas de leitura inclusiva na Educação e na Cultura

No dia 25 agosto acontecerá a segunda edição do encontro Jornada Inclusiva na sede da Fundação Dorina Nowill. O objetivo é incentivar práticas de leitura inclusiva aos profissionais que intermediam essas ações, como professores, educadores, mediadores de leitura, bibliotecários e demais interessados. Para isso o evento contará com apresentações das  experiências de leitura inclusiva da Fundação Dorina Nowill, Sebrae, Diversitas e Colégio Peretz. Na sequencia os participantes poderão vivenciar na prática a construção de atividades de leitura inclusiva.
O evento é gratuito e para participar deve ser feita inscrição por meio do link Clique aqui para inscrição.
Toda a construção do encontro foi realizada pela Rede de Leitura Inclusiva São Paulo – grupo formado por organizações comprometidas com a leitura e a inclusão e que se reúne mensalmente para tratar destas questões.
Esta iniciativa faz parte da Rede Nacional de Leitura Inclusiva que já está em 22 estados e mais o Distrito Federal. Participe da Rede em sua região!

Informações:

II Jornada Inclusiva – 25 de agosto de 2015 das 17h00 – 20h00

Tema: Práticas de Leitura Inclusiva na Educação e na Cultura

Apresentações: Fundação Dorina Nowill para Cegos, Diversitas, Colégio Peretz e Sebrae/Escola de Negócios

Vivência pelos participantes: Práticas de Leitura Inclusiva

Local: Fundação Dorina Nowill/ auditório – Rua Doutor Diogo de Farias, 558, Vila Clementino (próximo ao metrô Santa Cruz)

Contato: perla@fundacaodorina.org.br